6. mar, 2017

Feng Shui: É Hora de Mudar?

Há um pouco mais de um ano atendi um casal com três filhos que morava em uma bela casa, espaçosa e com uma história linda. O local refletia a energia deles, muito otimismo, alegria, lugar de gente feliz, que gosta de receber amigos e comemorar.

Durante a entrevista me deparei com o desejo da venda da casa, eles diziam que apesar de fazer parte de um sonho e dos momentos felizes era hora de vender e partir para algo menor, a vida corrida, a necessidade de conciliar estudos, trabalho, cuidado com os filhos, não lhes permitia continuar em um local que exigia tempo para organização, limpeza e manutenção, o que gerava muita ansiedade.   

Recentemente recebi o contato desse jovem casal, felizes por compartilhar a notícia da venda da casa e locação de um apartamento com vista para  um lindo bosque, estão radiantes e como sempre com o brilho otimista nos olhos e alegria no coração.

Com alegria fui realizar o atendimento e fiquei fascinada com a forma com que minha cliente, e permita dizer amiga, relatava os benefícios que os fizeram decidir pela escolha do novo apartamento, ela dizia: "um local menor que eu posso cuidar, com infraestrutura adequada para meus filhos se divertirem e crescerem, próximo ao terminal de ônibus, que possibilita a economia com carro e tempo de deslocamento.", ela também se dizia feliz com a faxina que estava realizando, reduzindo caixas e mais caixas de coisas acumuladas por anos sem necessidade e o quanto isso a deixava leve.

Estou simplesmente encantada, acho lindo ver pessoas tão jovens com uma visão tão bacana de desapego e permissão. Desapego por algo que já não faz mais sentido e por se permitir buscar algo novo, com a energia renovada, qualidade de vida e bem estar. E é exatamente isso que devemos buscar em um lar, tanto a casa quanto o entorno devem vibrar com nossos objetivos de vida, é isso que nos ajuda a ter saúde, disposição e energia para dar conta da vida.

Vejo muitas histórias como a dessa família, um casal que luta, investe em um imóvel espaçoso para dar qualidade de vida à sua família, mas que com o passar dos anos o C'hi (energia vital) já não está mais presente neste local. Isso acontece porque a vida muda, os filhos crescem, envelhecemos, ficamos limitados física e financeiramente, e o local também envelhece e já não recebe mais o cuidado necessário, mas existe o apego emocional pelos anos vividos, esforço empregado e nos esquecemos que são momentos que já não voltam mais.

Neste ponto é importante entender o que é o C'hi, de acordo com os antigos alquimistas chineses Ch'i ou Qi é a energia primária, fonte de criação de todo o Universo e todas as coisas e para qual um dia voltam, é a energia metafísica que circunda, permeia e existe na natureza e em todos os seres, o "sopro de energia universal".

Considera-se que há três tipos de Ch'i, o celestial, o terrestre e o vital:

O Celestial é a energia cósmica: dá origem à Astrologia, portanto nos dá o destino e representa 1/3 do que não podemos modificar. Está relacionado também com tudo que não podemos controlar, como o clima, a luz solar, a chuva e outros fenômenos da natureza.

O Terrestre se origina nas formas dos ambientes em que vivemos como construções, montanhas, rios, lagos, etc. Portanto meios que podem ser modificados.

E o Vital é o campo energético que circunda o ser humano, ou seja, está além do nosso corpo.

A união ou interação dessas três energias define nosso destino, sendo o vital e o terrestre correspondente aos 2/3 do que podemos modificar. Por exemplo: o vital pode ser modificado melhorando nossa qualidade de vida, através da alimentação, meditação, exercícios físicos, entre outros e o terrestre modificamos aplicando o Feng Shui, harmonizando o ambiente que habitamos ou trabalhamos.

Então eu pergunto: se o C'hi Terrestre é responsável por um terço da energia que podemos renovar, o que nos impede de mudar?

Por em prática o Feng Shui não é só "mexer na casa", às vezes requer uma análise mais profunda de desapego ao próprio local, pois existem situações que fogem ao nosso controle, entendendo que envelhecemos, que as coisas mudam com o tempo e, consequentemente, mudam as prioridades e necessidades, se a vida não é eterna, há que se reconhecer o momento de mudar para vivermos com qualidade, bem estar e saúde, pois quando estes fatores estão presentes, o restante fica mais fácil de administrar.

Não é uma decisão fácil, ainda mais quando fatores sentimentais estão presentes, mas veja o exemplo desse jovem casal, faça uma lista com os benefícios e compare o que é mais vantajoso para sua vida.

Não se esqueça de escutar seu coração, usar sua intuição e ser feliz!

Clique e veja também as dicas do que levar em consideração na hora de alugar ou comprar um imóvel.

Muita luz!

Cristiane Mazará